Home > Sensores > Produtos > Sensores - Temperatura > TE - Sensor de Temperatura

TE - Sensor de Temperatura

imagem > TE - Sensor de Temperatura
  • imagem > TE - Sensor de Temperatura
Informações
Descrição:

Os termopares disponíveis no mercado têm os mais diversos formatos, desde os modelos com a junção descoberta até os modelos que estão incorporados em sondas. Estão disponíveis uma grande variedade de sondas, adequadas para diferentes aplicações (industriais, científicas, investigação médica, etc...). Os modelos com cabeçote e haste são ideais pois trabalham com uma gama de temperaturas ampla, são mais exatos e a confiáveis nas leituras, resistentes, entre outras vantagens.


Faça uma cotação conosco
Nome
E-mail
telefone
Mensagem
Através deste formulário de contato você pode esclarecer todas as suas dúvidas, solicitar informações adicionais, verificar preços e prazos bem como inclusive cotar materiais que não encontrou em nosso site.

Características:
A composição:
 
Tipo J (Ferro / Constantan): A sua faixa limitada é a responsável pela sua menor popularidade em relação ao tipo K. Aplica-se sobretudo com equipamento já velho que não é compatível com termopares mais modernos. A utilização do tipo J acima dos 760 °C leva a uma transformação magnética abrupta que lhe estraga a calibração.
  • Termoelemento positivo (JP): Fe99,5%;
  • Termoelemento negativo (JN): Cu55%Ni45% (Constantan);
  • f.e.m. produzida: -8,096 mV a 42,919 mV;
 
Tipo K (Cromel / Alumel): O termopar tipo K é um termopar de uso genérico. Tem um baixo custo e, devido à sua popularidade estão disponíveis variadas sondas. Cobrem temperaturas entre os -200 e os 1200 °C, tendo uma sensibilidade de aproximadamente 41µV/°C.
  • Termoelemento positivo (KP): Ni90%Cr10% (Cromel);
  • Termoelemento negativo (KN): Ni95%Mn2%Si1%Al2% (Alumel);
  • f.e.m. produzida: -6,458 mV a 48,838 mV;
 
Uma termorresistência (RTD do inglês Resistance Temperature Detector, em espanhol termocoupla T/C) é um sensor que permite conhecer a temperatura do meio ambiente, recorrendo à relação entre a resistência eléctrica de um material e a sua temperatura. A maior parte das termorresistências são feitas de platina, mas são também utilizados outros materiais, como por exemplo o níquel. Por norma, quando se fala de uma termorresistência ela é identificada pelo material que a constitui e pela resistência que apresenta a 0 °C. Por exemplo, uma Pt-100 será uma termorresistência de platina que a 0 °C apresenta uma resistência de 100.
 
 
Fácil de entender:
  • Termopar = Altera um valor de tensão (diferença de potencial) em milivolts em seus terminais conforme a temperatura oscila;
  • Termoresistência = Altera um valor de resistência em ohms em seus terminais conforme a temperatura oscila;
 
Cabeçote: KSC;
Material do cabeçote: Alumínio injetado e pintado com tinta epóxi eletrostática cor cinza metálica;
Dimensão externa da tampa do cabeçote: 59mm;
Material da haste: Inox 304;
Rosca do processo: 1/2" BSP;
Prensa cabo: 3/8 BSP;
Faixa de temperatura: -50 até 400ºC;

Endereço

Rua Mariz e Barros, 34 – Ipiranga – São Paulo/SP

Telefones

11 2065-7875

E-mail

digel@digel.com.br

Atendimento

Seg - Sexta | 8:00 - 18:00