CENTRAL DE ATENDIMENTO:
(11) 2065-7875
digel@digel.com.br
Home > Conteúdos Técnicos > Artigos > Categorias de Emprego de Contatores

Categorias de Emprego de Contatores

A norma técnica IEC 947-4 estabeleceu as categorias de emprego para a utilização de contatores e, com essas categorias, fica estabelecida a corrente máxima que o contator deve suportar.
Estas categorias possuem a denominação AC (Corrente alternada) ou DC (Corrente contínua).
Basicamente elas dependem do tipo de carga que está sendo acionado e da forma como essa carga é acionada.Emseguida uma explanação de cada uma das que são do nosso interesse.

AC1
Se aplica a todos os aparelhos de corrente alternada com fator de potência maior do que 95%. Nesta situação a corrente elétrica do fechamento e da abertura do contator é igual a corrente nominal da carga, visto que não há transitórios.

AC2
Esta categoria é utilizada para sistemas de frenagem em contracorrente e para acionamentos a impulsos em motores de anéis. Ao fechar, o contator estabelece uma corrente próxima a 2,5 vezes a corrente nominal do motor. Na abertura ele deve ser capaz de abrir a corrente nominal do motoremtensão próxima a da rede.

AC3
Ela abrange os motores de indução de gaiola cuja interrupção se efetua com o motor em regime. No fechamento o contator deve suportar a corrente de partida do motor que gira em torno de 5 a 7 vezes a corrente nominal. Na abertura ele interrompe a corrente nominal do motor sob uma tensão de, aproximadamente, 20% da tensão nominal da rede.
Ex: Elevadores, escadas rolantes, correias transportadoras, compressores de todos os tipos, bombas, misturadores, climatizadores, etc.Emgeral, qualquer aplicação feita com motores de indução trabalha neste regime.

AC4
Esta classe diz respeito aos sistemas de frenagem por contracorrente e sistemas de partida por impulsos em motores tipo gaiola ou de anéis.Ocontator fecha sob um pico de corrente da ordem de 5 a 7 vezes a corrente nominal do motor quando ele abre, interrompe uma corrente de mesma magnitude e tensão tanto maior quanto for a velocidade do motor. Esta tensão pode ser igual a tensão da rede, portanto, o desligamento é severo e exige muito do contator.
Ex: Máquinas de impressão, trefiladeiras, levantamento de cargas, metalurgia

DC1
Ela se aplica a todos os aparelhos utilizadosemcorrente contínua cuja constante de tempo (L/R) seja menor ou igual a 1ms.

DC3
Esta categoria rege a partida e a frenagem em contracorrente bem como o acionamento por impulsos dos motores shunt (Constante de tempo em torno de 2ms). No fechamento o contator precisa suportar uma corrente em torno de 2,5 vezes a corrente nominal do motor. Na abertura ele deve ser capaz de suportar uma corrente de 2,5 vezes a corrente de partida do motor sob uma tensão próxima a nominal. Em função dessa característica, o desligamento se torna muito difícil.

DC5
Esta categora diz respeito a partida e frenagem em contracorrente bem como o acionamento por impulsos dos motores tipo série (Constante de tempo em torno de 7,5ms). O contator fecha sob um pico de corrente que pode atingir até 2,5 vezes acorrente nominal do motor. Quando ele abre, ele interrompe essa mesma corrente sob uma tensão tanto mais forte quanto menor for a velocidade do motor. Trata-se de um desligamento muito severo.

IMPORTANTE: Note que as categorias de utilização não tem relação com a quantidade de vezes que a carga é acionada. Uma
mesma carga pode ser acionada uma vez ao dia ou centenas de vezes ao dia que sua classe de utilização não muda.A classe de utilização depende unicamente do tipo de carga e da forma que a carga é acionada, mas não depende de quantas vezes essa carga é acionada.

CONTEÚDOS TÉCNICOS

ARTIGOS

VÍDEOS
Rua Mariz e Barros, 34 – Ipiranga – São Paulo/SP – CEP: 01545-010 - (11) 2065-7875
© 2016 Digel. Todos os direitos reservados.